Refazendo a viagem: dia vinte e seis

SEQUÊNCIA: TRINTA E DOIS | CAPÍTULO: PAJEÚ | EXT./DIA | ATO: SERTÃO É COSTURADO DE POESIA

foto: sarah dutra.

trinta e um de outubro de dois mil e quatorze. são josé do egito, pernambuco, brasil. o sertão é todo costurado de poesia, sabia? repente. improviso. riso. thiago. versante desde cedo. o filme passa a compreender que a viagem seguirá feita de cidades e gentes que não serão necessariamente filmadas.

Sponsored Post Learn from the experts: Create a successful blog with our brand new courseThe WordPress.com Blog

WordPress.com is excited to announce our newest offering: a course just for beginning bloggers where you’ll learn everything you need to know about blogging from the most trusted experts in the industry. We have helped millions of blogs get up and running, we know what works, and we want you to to know everything we know. This course provides all the fundamental skills and inspiration you need to get your blog started, an interactive community forum, and content updated annually.

Refazendo a viagem: dia vinte e cinco

SEQUÊNCIA: TRINTA E UM | CAPÍTULO: ESTRADA | EXT./DIA | ATO: MUDANÇAS

trinta de outubro de dois mil e quatorze. arcoverde, são josé do egito, pernambuco, brasil. estrada. torrão. calor. cheiroso final do dia. mudança de planos. novas rotas, fora dos mapas, ainda sem planos. o filme, acredite, é um processo de um futuro descontrolado.

Refazendo a viagem: dia vinte e quatro

SEQUÊNCIA: TRINTA| CAPÍTULO: AVIÕES| EXT./DIA | ATO: CULTURA DE MASSA

foto: eduardo de ávila.

vinte e nove de outubro de dois mil e quatorze. arcoverde, pernambuco, arapiraca, alagoas, brasil. show, ruas cheias, ingressos esgotados. aviões do forró. todo respeito. sobre como o sertanejo também é feito de cultura de massa. o filme entende que as multidões também atuam por aqui.

Refazendo a viagem: dia vinte e três

SEQUÊNCIA: VINTE E NOVE| CAPÍTULO: PERNAMBUCO| EXT./DIA | ATO: CIRANDA

foto: sarah dutra.

vinte e oito de outubro de dois mil e quatorze. arcoverde, pernambuco, brasil. praça, acho graça. amuletos de presente, dança para as memórias longas. é preciso rodar com sorrisos coloridos. a gente poderia ter escolhido ser rico, fazer direito, medicina, mexer com bolsa de valores, mas nada é maior que ver e sentir tudo isso! o filme entende o quanto é bom que esse filme exista.

 

Refazendo a viagem: dia vinte e dois

SEQUÊNCIA: VINTE E OITO| CAPÍTULO: PERNAMBUCO| EXT./DIA | ATO: REISADO

foto: breno conde.

vinte e sete de outubro de dois mil e quatorze. arcoverde, pernambuco, brasil. colorir os sonhos, ouvir alegrias. das belezas populares, dos abraços apertados, dos sorrisos que não chegaram a ser filmados. o filme aprende que é difícil, mas nem tudo é para estar.

Refazendo a viagem: dia dezoito

SEQUÊNCIA: VINTE E QUATRO| CAPÍTULO: CANGAÇO| EXT./DIA | ATO: DEIXAR DE ESTAR

grota_lampiao_dia18foto: eduardo de ávila.

vinte e três de outubro de dois mil e quatorze. grota de lampião, angico, sergipe, brasil. maria bonita, nove cangaceiros. deixar de estar. morrer é coisa para quem não tem o que fazer da vida. gosto de coragem. o filme tropeça no cangaço.

Refazendo a viagem: dia dezessete

SEQUÊNCIA: VINTE E TRÊS| CAPÍTULO: ADEUS| EXT./DIA | ATO: DESPEDIR DÁ FEBRE

sao_francisco_agua_dia17
vinte e dois de outubro de dois mil e quatorze. são francisco, sergipe, brasil. lentidar, sentir, mergulhar em luto. dizer adeus e carregar dores de um final de dia. oito corações doloridos, um deles em pedaços. às vezes é preciso parar, tomar caldo de mar, recomeçar. o filme aprende a duras pancadas que despedir dá febre.